Jardins Efémeros || O meu corpo é o meu campo e batalha

by - agosto 09, 2018


Os Jardins Efémeros são um evento cultural que decorre em Viseu há cinco anos e têm uma vertente bastante experimental e o objectivo (a meu ver) de dar a conhecer outros estilos de música e outras formas de arte. A edição deste ano decorreu de 6 a 10 de Julho e eu marquei presença.

Um dos pontos positivos de viver no centro histórico da cidade é que consigo acompanhar todo o pré-evento e a minha curiosidade para ver o resultado final começa antes de muita gente. Para além disso, vivo a 2 minutos da Sé o que me faz estar bem perto de tudo e não tenho desculpa para não ir ao evento.

Há semelhança de anos passados, as zonas histórias de Viseu são palco de concertos, exposições e outras actividades mas desengane-se quem pensa que vão ver e ouvir o mais "óbvio". Este ano percebi que haviam dois motes: "Toda a paisagem não está em parte nenhuma" e "O meu corpo é o meu campo de batalha".

As exposições que vi espalhadas entre a Rua Direita e a Sé Catedral, abordavam um dos temas que mais se ouve falar actualmente como a auto-estima, o gostar de nós próprios e o quanto conseguimos sabotar-nos sempre que olhamos para outros corpos que achamos serem perfeitos.


Os concertos trazidos para o evento são totalmente diferentes dos que costumo assistir mas isso não é mau. A sua maior parte são concertos que, quando ouvimos, associamos ao facto de serem sons perfeitos quando uma pessoa decide fumar uma ervita e está em modo tão no stress e a ver cores estranhas. Pessoalmente, gosto de me sentar, encostar-me, fechar os olhos e absorver todo o instrumental. Ouvi coisas lindas!

A Sé e zona da Estátua D. Duarte ganham vida, de noite e dia. Há todo um conjunto de construções alternativas para criar ambientes de jardins e são colocados alguns elementos decorativos para ajudar nessa imagem. Infelizmente, o que a equipa dos Jardins tem criado nos últimos anos, nada tem a ver com os primeiros dois anos que estavam maravilhosos. Havia muito mais árvores, plantas, arbustos e até cascatas! Entretanto, a cada edição que passa, parece que os Jardins ficam mais pobres no que respeita à decoração e muitos dos habitantes e curiosos que vêm a Viseu ver os Jardins, vêm pelos supostos jardins criados no centro histórico.

Também Podes Gostar De

1 coments

  1. Deve ser maravilhoso morar no centro de uma cidade com tanta história!

    JU VIBES | @itsjuvibes ❤

    ResponderEliminar